Psicopatologia e Contemporaneidade

 

Tenho comportamentos repetitivos, isso é esquizofrenia?

 

Ultimamente tenho ficado muito ansioso(a), preciso de ajuda?

 

Qual a diferença entre esquizofrenia e Depressão?

 

Crise de Pânico é causada por Depressão?

 

 

A sociedade é um reflexo das relações humanas e de suas expressões ao longo da história, portanto, é mutável. Nos damos conta, cada vez mais, que somos influenciados não só pela família e conhecidos, mas por toda uma corrente sócio-histórica-cultural da época em que vivemos. Isso quer dizer que cada época produz suas dores e sofrimentos, e também suas doenças.

 

Na história da Psicologia, o que chamava atenção dos pesquisadores do século XIX e início do século XX era a histeria, o tabu sexual, e a neurose obsessiva. Esse fato refletia uma época em que as mulheres não tinham seus direitos garantidos, eram muito reprimidas pela família de base completamente patriarcal. Não havia liberdade de expressão e a sexualidade seguia estritos padrões vinculados exclusivamente à uma finalidade reprodutiva.

 

O tempo passou e hoje, com a conquista de direitos humanos e o avanço da tecnologia e ciências as Psicopatologias mudaram, pois os valores éticos e morais e as relações familiares também mudaram.

 

Como é nossa sociedade atual? Consumo exacerbado, rapidez nas relações, vínculos familiares frágeis, relações virtuais, excesso de trabalho, pouco tempo para descanso e reflexão, extrema preocupação com aparência física. Isso tudo cria uma sociedade de pessoas cansadas, vazias e entediadas, que buscam fugir da realidade consumindo cada vez mais, resultando em mais tempo trabalhando, primando pela individualidade em detrimento da coletividade e da ação política, criando assim um círculo que se assemelha a uma prisão existencial.

 

O que nos deparamos é com a manifestação de um vazio impossível de ser saciado, gerando em última análise comportamentos compulsivos e impulsivos ligados ao consumo de drogas, comida, busca de sexo sem o desejo e prazer, compras e por ai vai.

 

Tempos difíceis para nossa sobrevivência psíquica, cujos sintomas somente traduzem as nossa próprias faltas. As principais Psicopatologias que advém de nosso estilo de vida são a depressão, a ansiedade e as psicoses. É bom ressaltar que essas psicopatologias sempre existiram, no entanto nunca tiveram tanta abrangência como nos dias atuais.

 

A Depressão caracteriza-se pelo predomínio anormal de um estado de tristeza profunda, angústia, desânimo, falta de energia, ansiedade. Essa doença vem atingindo cada vez maior numero de pessoas, e a falta de informações dificulta o acesso ao tratamento. O tratamento para depressão pode ser medicamentoso e é essencial um acompanhamento de psicoterapia.

 

O Transtorno de Ansiedade pode se mostrar em formas variadas, como ataques de pânico, fobias, ansiedade social. Essas formas são precedidas de alguns sintomas, como preocupação excessiva com pensamentos persistentes e que duram todo dia; problemas de sono, como dificuldade para pegar no sono ou mantê-lo; medos irracionais; tensão muscular; indigestão crônica; sensação de pânico sem causa aparente; perfeccionismo em excesso; comportamento compulsivo, acompanhado de pensamentos obsessivos ou rituais. As diferentes características sintomáticas determinam o tipo de transtorno, mas em geral a ansiedade excessiva é a base de todos. Aqui também o tratamento baseia-se na parceria Psiquiatra e Psicólogo com resultados muitas vezes promissores com a remissão dos sintomas.

 

A Esquizofrenia é uma doença crônica que pode se manifestar na adolescência ou na idade adulta, e atinge uma a cada cem pessoas, homens e mulheres na mesma proporção. Os principais sintomas são delírios, alucinações, alterações do pensamento, como ideias desorganizadas e discurso incompreensível, alterações da afetividade, diminuição da motivação, entre outros. Em geral, ainda não se sabe a causa da Esquizofrenia, e o diagnóstico se dá através da manifestação dos sintomas. O tratamento é baseado em medicação e abordagem psicossocial no intuito de reintegrar a pessoa à sociedade. O planejamento individualizado do tratamento é importante e deve ser realizado por profissionais de saúde. São indicados especialmente a psicoterapia, terapia ocupacional e o acompanhamento terapêutico onde um profissional especializado desempenha as atividades do dia-a-dia com paciente como pegar um ônibus, ir ao supermercado, participar de uma atividade social sempre no sentido da reintegração do paciente ao seu meio familiar e social. O apoio e a participação familiar é essencial no tratamento.

 

Estar passando por um momento difícil ou ser acometido para alguma Psicopatologia muitas vezes não é uma escolha e sim uma condição permanente ou momentânea, continuar em sofrimento psíquico em decorrência disso pode sim ser uma escolha, procure um profissional para ajudá-lo(a) neste sentido e melhore a sua qualidade de vida bem como das pessoas ao seu redor.

 

Gostaria de saber mais sobre as psicopatologias.

 

Gostaria de agendar uma entrevista para entender se a Psicoterapia pode me ajudar.

 

Gostaria de mais informações, clique aqui para enviar um e-mail ou WhatsApp.

 

Please reload

2016 por patrícia cividanes