Supervisão Clínica Online: Agilidade e Ética!

4 May 2018

 

Melhore seu repertório Clínico com os melhores profissionais!

 

 

Tenha uma visão mais ampla das estratégia terapêuticas.

 

 

A supervisão beneficia você e os seus pacientes!

 

 

Este texto destina-se aos profissionais de psicologia e tem por objetivo promover e informar sobre a modalidade de Supervisão Clínica Online.

 

O Conselho Federal de Psicologia (CFP) aprovou há alguns anos, a realização dos serviços psicológicos por meio virtual ou digital, incluindo nestes a orientação entre profissionais ou seja, Supervisão de Casos Clínicos.

 

Para este trabalho, o supervisor e o supervisionado podem utilizar neste contexto a vídeo conferência e em casos particulares mensagens de texto ou e-mail porém, os programas devem ser testados e aprovados quanto a sua segurança e a criptografia dos dados.

 

Resumidamente, a Supervisão Clínica, trata-se de uma troca de experiências e de aprendizado terapêutico e clínico que fazemos com outros profissionais de forma a enriquecer nosso repertório proporcionando atendimentos mais éticos e direcionados.

 

Muitas vezes nos deparamos com casos bastante complexos e com muitas variáveis. Desta forma a visão ampliada de alguém mais conectado com seguimentos específicos da psicologia, com a literatura ou mesmo com a práxis no consultório, pode contribuir decisivamente para que tenhamos sucesso e adesão do paciente ao tratamento.

Cada decisão pensada em conjunto fruto destes encontros, torna-se, acima de tudo, uma estratégia clínica. 

 

Vale lembrar que existe uma base tríplice que apoia a formação e a manutenção de um psicoterapeuta neste lugar de escuta e de tratamento. Este alicerce ainda é caracterizado genericamente sob a forma triangular preconizada por Freud na sua Psicanálise. 

 

A primeira base é a Formação Teórica: 

 

Todos aqueles que desejam realizar atendimentos clínicos deve ter em mente o longo percurso de estudos, dedicação e investimentos financeiros que esta profissão exige. Estamos falando aqui de algo como 5 anos de graduação em psicologia e mais 2 ou 4 anos de especialização em uma abordagem específica dentro deste campo do saber. Mesmo obedecendo à esta condição mínima, o profissional da psicologia deve seguir seu caminho sendo alguém ávido pelo conhecimentos e pelas descobertas relacionadas ao comportamento humano. 

 

A segunda base é a Formação Técnica: 

 

No período em que o psicólogo encontra-se em formação, boa parte dos atendimentos são realizados com acompanhamento individual de cada caso e de casa sessão. Normalmente a formação prática da psicologia tem seu início somente após o quarto ano de graduação. Os estudantes começam então a participar como ouvintes em supervisões para, mais tarde, receberem um caso que será supervisionado por um professor/professora ou por outro profissional mais experiente até o seu amadurecimento no ofício.

 

Aqui portanto encontra-se a Supervisão Clínica a qual todos os profissionais, mesmo depois de formados, devem recorrer com alguma frequência para que possam dividir as responsabilidades e decisões clínicas. O consultório, por vezes, torna-se um ambiente muito solitário e saber que os casos estão sob uma corresponsabilidade, verdadeiramente amplia a qualidade dos atendimentos e a postura profissional fica melhor pautada.

 

Assim, o olhar e troca de um terceiro, geralmente com mais experiência e qualificação, pode ajudar o profissional a sanar suas dúvidas sobre técnicas terapêuticas e refletir sobre o vínculo terapêutico. Para além de ser somente um tutor, o supervisor torna-se alguém importante para a formação permanente do psicólogo em sua jornada.

 

A terceira base é a Análise Pessoal

 

Talvez este seja o principal ponto na trajetória de um futuro terapeuta, descobrir-se analista e verbalizar o desejo da escuta direcionada ao outro é algo da ordem do inconsciente e que surge exatamente no interior do processo analítico vivo para cada indivíduo. 

 

Durante a análise pessoal este aspecto será vasculhado e revisitado diversas vezes pela dupla analista/analisando no intuito de perceberem as motivações no seu percurso que o levará até o acolhimento dos paciente em um consultório.

 

Por esse motivo, todos os psicoterapeutas necessitam de supervisão, especialmente porque podemos sempre nos surpreender com a singularidade do ser humano, com as atualizações teóricas, descobertas científicas e com as particularidas do psicodiagnóstico.

 

Portanto para este recorte, a Supervisão Clínica Online se adequaria especialmente para aqueles profissionais em transito ou que residem em regiões distantes dos grandes centros ou com alguma restrição ao acesso à determinadas abordagens e psicólogos. 

 

Até a data deste texto, o CFP estabeleceu o limite de até 20 contatos virtuais, regulares ou distribuídos em um período de tempo combinado entre os envolvidos. Com encontros quinzenais por exemplo, é possível que o trabalho se estenda por até 12 meses ou mais, período este bastante razoável para o acompanhamento clínico de casos. 

 

Certamente haverá uma atualização nesta regra, permitindo que os serviços de psicologia online tenham prazo estendido para a necessidade de cada situação.

 

Experiemento uma Supervisão Clínica Online e perceba a diferença e evolução em sua postura diante dos pacientes!

 

A supervisão acalma o profissinal, o forma e prioriza decisões clínicas por meio do compartilhamento de saberes em um ambiente de parceria e confiança.

 

Sendo assim, o que nos parece constante e atemporal é a recomendação que nos foi passada por Freud, ou seja:

 

Estudo aprofundado da Técnica, Análise Pessoal e, principalmente, a Supervisão Clínica!

 

 

Para agendar uma Supervisão Clínica ou uma Sessão de Orientação online,

Clique aqui!

 

 

Para saber mais sobre o autor, enviar um e-mail ou whatsapp,

Clique aqui?

 

 

Para saber mais sobre o conceito de Supervisão Online,

Clique aqui?

 

 

Links importantes:

 

Psicologia Contemporânea Online (site de orientação on-line)

www.conectapsi.com.br

  

Código de Ética Profissional do Psicólogo:  

http://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2012/07/codigo_etica.pdf

 

​Resolução CFP n°11/2012:

http://site.cfp.org.br/wp-content/uploads/2012/07/Resoluxo_CFP_nx_011-12.pdf 

 

​Conselho Regional de Psicologia de São Paulo:

http://www.crpsp.org

Conselho Federal de Psicologia: 

www.cfp.org.br

 

Please reload

2016 por patrícia cividanes